quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Convite...

Próxima quinta 11/01 na Seara De Luz Bilac, palestra com Urias Horn Fernando. Tema: "A Lei Maior na Ótica Espírita".
Venha estar conosco!

Nenhuma obra humana pode ser grande e duradoura se não se inspirar, na teoria e na prática, em seus princípios e em suas explicações, na lei do Amor. Tudo o que é concebido e edificado fora da lei Maior se funda na areia e desmorona. Cada um tem o direito de analisar-lhe os princípios, que apenas são sancionados pela consciência e pela razão...  
O amor resume toda a doutrina de Jesus, visto que esse é o sentimento por excelência, e os sentimentos são os instintos elevados à altura do progresso feito. o amor é a sutileza dos sentimentos...
Lei Maior: Amor, Atração e Organização, geradora da harmonia, equilíbrio, perfeição. Esta sim, é Lei Única, simples e imutável em todos os pontos, níveis e quadrantes da Criação...
 Um pequeno resumo desta apresentação

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Ser Espirita

O seguidor da Doutrina é alguém que caminha sobre o mundo, mais consciente de seus erros que de seus acertos. Por este motivo - pela impossibilidade de conformar os interesses do homem velho com os anseios do homem novo, ele quase sempre deduz que professar a fé espírita não é tarefa fácil: Bezerra de Menezes: Livro: A Coragem da Fé...

Ser Espírita é Auxiliar sempre. Auxiliar é a ação que mais caracteriza a perfeita compreensão da Lei Divina. Segundo a análise do postulado espírita, à vontade do Criador é que todos os espíritos evolua até a perfeição. Para tanto, providencia manancial de amor abrangente a todos, através do auxílio à evolução, constituindo a força maior do concerto universal, em que cada criatura é chamada a cooperar no crescimento do próximo, para realizar o próprio crescimento. Quanto mais conscientes da realidade do espírito, maior é a disposição de cooperar com Deus.  Define a 1ª epístola de João, cap. 4, vers. 11: “Amados, se Deus de tal maneira nos amou, devemos nós também amar uns aos outros, ” se nos propomos a colaborar, na edificação do reino de Deus comecemos pela caridade sublime e silenciosa de não complicar e nem desanimar ninguém.
Recebida por Chico Xavier em Uberaba, a 20-06-1970.
Estudar Kardec para conhecer e divulgar o Espiritismo, é o compromisso de hoje, que nós devemos passar para os encarnados e desencarnados. Como revelação é as lições dos Espíritos, quanto mais estudadas melhor se fazem compreendidas em face do maior entendimento de quem as examina... O Livro que instrui e consola é uma fonte do Céu, transitando na Terra:
Bezerra de Menezes...

Doutrina Espírita, não tem pai de santo, não tem dogmas, não têm rituais, é nem desmancha casamento, nem promete riqueza, só ensina a melhor maneira de conviver com todos os seres da criação baseado no ensino do nosso irmão Maior Jesus.  A reunião espírita não é um culto estanque de crença embalsamada em legendas tradicionalistas. Define-se como sendo assembleia de fraternidade ativa, procurando na fé raciocinada a explicação lógica aos problemas da vida, do ser e do seu caminhar tanto no Mundo físico como no Mundo espiritual. Todos somos chamados a participar dela.
Falar e ouvir.
Ensinar e aprender
Mas também nos ensinam que não há faltas imperdoáveis que não possam ser apagadas pela expiação. Pela reencarnação, nas sucessivas existências, mediante os seus esforços e desejos de melhoria no caminho do progresso, o homem avança sempre e alcança a perfeição, que é a sua destinação final: Livro dos Espíritos... O Criador atende a criatura por intermédio das próprias criaturas, tudo pertence a Deus: André Luiz; Chico Xavier...
A maior caridade que podemos fazer pela Doutrina Espírita é a sua divulgação: Emmanuel: Chico Xavier...         

Codificação de Allan Kardec
1: O Livro dos Espíritos publicado em 18 de abril 1857
2: O Livro dos Médiuns publicado em janeiro de1861
3: O Evangelho Segundo o Espiritismo publicado em abril 1864
4: O Céu e o Inferno publicado em agosto de 1865
5: A Gênese publicado em janeiro de 1868
6: Obras Póstumas publicado em1890 este livro foi publicado somente 21 anos após a desencarnação de Allan Kardec.
Em seu túmulo no cemitério de père lachaise(Paris) uma inscrição sintetiza a concepção evolucionista da Doutrina espírita” Nascer, Morrer, Renascer ainda e progredir sem cessar, tal é a lei''


Repassando...

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

IMIGRAÇÕES DOS ESPÍRITOS


No intervalo de suas existências corporais, os Espíritos se encontram no estado de erraticidade e formam a população espiritual ambiente da Terra. Pelas mortes e pelos nascimentos, as duas populações, terrestre e espiritual, deságuam incessantemente uma na outra. Há, pois, diariamente, emigrações do mundo corpóreo para o mundo espiritual e imigrações deste para aquele: é o estado normal.
 Em certas épocas, determinadas pela sabedoria divina, essas emigrações se operam por massas mais ou menos consideráveis, em virtude das grandes revoluções que lhes ocasionam a partida simultânea em quantidades enormes, logo substituídas por equivalentes quantidades de encarnações. Os flagelos destruidores e os cataclismos devem, portanto, considerar-se como ocasiões de chegadas e partidas coletivas, meios providenciais de renovamento da população corporal do globo, de ela se retemperar pela introdução de novos elementos espirituais mais depurados. Na destruição, que por essas catástrofes se verifica, de grande número de corpos, nada mais há do que rompimento de vestiduras; nenhum Espírito perece; eles apenas mudam de planos; em vez de partirem isoladamente, partem em bandos, essa a única diferença, visto que, ou por uma causa ou por outra, fatalmente têm que partir, cedo ou tarde.
As renovações rápidas, quase instantâneas, que se produzem no elemento espiritual da população, por efeito dos flagelos destruidores, apressam o progresso social; sem as emigrações e imigrações que de tempos a tempos lhe vêm dar violento impulso, só com extrema lentidão esse progresso se realizaria.
É de notar-se que todas as grandes calamidades que dizimam as populações são sempre seguidas de uma era de progresso de ordem física, intelectual, ou moral e, por conseguinte, no estado social das nações que as experimentam.
É que elas têm por fim operar uma remodelação na população espiritual, que é a população normal e ativa do globo.
Essa transfusão, que se efetua entre a população encarnada e desencarnada de um planeta, igualmente se efetua entre os mundos, quer individualmente, nas condições normais, quer por massas, em circunstâncias especiais. Há, pois, emigrações e imigrações coletivas de um mundo para outro, donde resulta a introdução, na população de um deles, de elementos inteiramente novos. Novas raças de espíritos, vindo misturar-se às existentes, constituem novas raças de homens. Ora, como os Espíritos nunca mais perdem o que adquiriram, consigo trazem eles sempre a inteligência e a intuição dos conhecimentos que possuem, o que faz que imprimam o caráter que lhes é peculiar à raça corpórea que venham animar. Para isso, só necessitam de que novos corpos sejam criados para serem por eles usados. Uma vez que a espécie corporal existe, eles encontram sempre corpos prontos para os receber. Não são mais, portanto, do que novos habitantes...
 Repassado...

quinta-feira, 26 de outubro de 2017

A Lei Maior na Ótica Espírita



Há muitas moradas na casa do meu Pai...disse Jesus... Mestre por excelência. No Planeta em que vivemos as nossas experiências são purificadoras...
 Com esta afirmativa falava Jesus para a prosperidade, alertando que não só o plano físico é transformado, mas que, cada partícula, como um astro físico, tem a sua trajetória, o seu papel, o seu caminhar até atingir a perfeição, possível de ser alcançada pela criatura...

Em torno destas considerações é preciso relembrar que cada ser, por ter um arcabouço e uma identidade diferentes do outro ser, constrói e constitui o seu próprio mundo, que jamais será igual a outro ser...

Na Medicina legal diz-se: não há duas impressões digitais iguais. Com essas afirmativas pretende-se apenas reafirmar que um ser não pode nem jamais será igual a outro ser, durante o processo de evolução. O vulgo ou um ditado antigo: cada cabeça uma sentença...

Diante deste fato, como estabelecer padrões de comportamento?
Diante da impossibilidade de proceder-se a classificação de cada individualidade, pois as diversidades variam ao infinito, conforme cada um, estabelecem- se faixas ou intervalos de classes, integradas por grupos de individualidades afins, ás quais representam determinado tipo de comportamento...

A Doutrina nos ensina, sobre o comportamento desejável, adequado ou não, será dentro deste prisma Universalista, considerando a realidade do espírito encarnado com origem na Terra ou imigrantes de outros Orbes. E que em todas, as formas podem variar, mas a essência e o fundo serão sempre a expressão e a expansão da Lei de Amor...

Do ponto de vista das escolas religiosas como a Doutrina Espírita, que a Lei de Deus a Lei Natural no seu aspecto moral é uma só para todo o Cosmo e a mesma energia imanta toda a Criação no infinito do espaço e tempo, contudo as leis físicas e biológicas serem variáveis e apropriadas ao desenvolvimento e ás necessidades de cada Orbe
A Lei Maior: Amor, Atração e Organização, geradora da harmonia, equilíbrio, perfeição. Esta sim, é Lei Única, simples e imutável em todos os pontos, níveis e quadrantes da Criação...

Por esta razão, apenas os espíritos classificados como puros na expressão de Kardec, e apenas o evoluído no conceito de Ubaldi, podem volitar livres no infinito do espaço e tempo, uma vez que livre da influência da matéria, livres, portanto, dos efeitos das leis físicas e biológicas aí não mais sentiram a pressão das leis restritas e circunscritas a determinado trecho do caminho evolutivo.

Bela e grandiosa meta que estabelece a união dos seres, mas até lá, Senhor, quanto de experiência para viver, o quanto de leis para descobrir e entender, o quanto de obstáculos de diversos níveis para vencer, até que enfim, unido a vontade Maior, sejamos uno com o Pai...

No Planeta em que vivemos exercitam-se vários tipos, nuances ou aspectos de Amor. Há o Amor fraternal, paternal, maternal, o companheirismo, a camaradagem, a afetividade por plantas e animais. São todas estas vivências que conduzem ao pleno Amor...
Entre elas, no entanto, destaca-se na realidade maternal. Nesta prática, o espírito participa com o Criador no ato de criar, aperfeiçoar, melhorar, evoluir. Convidados a exercitar esses ângulos do amor, muitos Espíritos temem e recuam perante está prova...

Quando a alma se conturbou em demasia na trajetória evolutiva, o exercício dessa qualidade de amor ajuda-a a recuperar desafetos, reparar malefícios, criar novos vínculos e laços facilitadores, no futuro.

Nos Livros Espírita, há uma abordagem nestes desvios do comportamento humano, ou problemática, nos seguintes termos: 
 A Mãe, ao receber em seu lar uma criança que lhe aborrece, ela pensa uma de nós já ofendeu ou foi muito ofendida, mas hoje, iluminada pelo conhecimento reencarnatório;
diz: Senhor me de força a vencer os ódios, mágoas, ressentimentos, mas não me isenta das minhas responsabilidades para que eu na condição de mãe, possa sublimar minhas queixas e revolta a liberta-me e também libertando-o com o meu perdão...

A partir do nascimento, suas ideias retomam gradualmente.  As faculdades do Espírito somente se manifestam paulatinamente, de acordo com o desenvolvimento dos órgãos:
O homem, de um modo geral, e o espírita de um modo particular, necessita corrigir a sua visão espiritual para compreender que a Criação Divina consiste na definição e no estabelecimento prévio da lei Maior que é imutável e infalível, como o próprio Criador, por Amor deu ao homem em seu processo de escolhas e decisões, ou seja, pelo livre arbítrio...

Mas, façam o que quiserem, não conseguirão sufocar o germe vivaz que Deus depositou em seus Filhos, no ato da criação...

Esse germe se desenvolve e cresce com a moralidade e a inteligência, e embora frequentemente comprimido pelo egoísmo; agora a fonte das virtudes que constituem as afeições sinceras e duradouras que nos ajudaram a transpor a rota escarpada e árida da existência humana...
Há algumas pessoas a quem repugna a prova da reencarnação, pela ideia de que outros participarão das simpatias afetivas de que são ciosas. Pobres irmãos!

O nosso afeto nos torna egoísta. Nosso amor se restringe a um círculo estreito de parentes ou de amigos, e todos os demais são indiferentes. Pois bem: para praticar a lei do amor, como Deus a quer, é necessário que cheguemos a amar, pouco a pouco, e indistintamente, a todos os nossos irmãos...

Nos mundos superiores, é o amor recíproco que harmoniza e dirige os Espíritos adiantados que os habitam. E no nosso planeta, destinado a um progresso que se aproxima, para a sua transformação social, verá seus habitantes praticarem essa lei sublime, reflexo da própria Divindade...

Os efeitos da lei do amor são o aperfeiçoamento moral da raça humana e a paz durante a vida terrena. Os mais rebeldes e os mais viciosos deverão mudar, quando presenciarem os benefícios produzidos pela prática deste princípio: Não façais aos outros os que não quereis que os outros vos façam, mas fazei, pelo contrário, todo o bem que puderdes:
Queridos irmãos, utilizai com proveito essas lições: sua prática é difícil, mas delas retira a alma imenso benefício. Crede-me, fazei o sublime esforço que vos peço: Amai-vos, e vereis, muito em breve, a Terra modificada tornar-se um novo Eliseu, em que as almas dos justos virão gozar o merecido repouso... 
O Evangelho é o nosso Código Eterno. Jesus é o nosso Mestre Imperecível...
Repassando
Muita paz com nosso irmão Maior Jesus...